CARTA AO VISITANTE TEXTUALINO

nota: esta carta não é um elogio ao autor, mas ao blog TEXTUALINO

Caro visitante:
na construção de uma casa, o espaço deve ser arquitectado não só para acomodar os moradores que nela habitam, como também para ter as comodidades necessárias para receber uma visita.
De há coisa de quatro anos para cá, este espaço tem vindo a sofrer enumeras alterações que no seu conjunto fazem a história do Blog. Das quase 50.000 visitas, ficaram muitos amigos de várias nacionalidades, que ainda o visitam diariamente, nele participando com mensagens, opiniões, comentários, etc.
Ao TEXTUALINO já foram dedicados vários textos através da comunicação social, de páginas pessoais, outros blogs, enciclopédias, referências, links, etc., que a ele fazem constantemente referência. Todos os dias, os textos do TEXTUALINO são alvo de atenção por parte dos "motores de busca", e referências. Agrada-me poder afirmar hoje, que tenho a certeza que este também já se tornou um espaço público, assim como outros “blogs” que visito diariamente.
Aqui criaram-se laços de amizade e de afeição. Já mais procurei ofender alguém que não fosse só e apenas a sociedade em que vivemos, e aí falo sempre no colectivo. Procuro sempre expor os comentários, mesmo aqueles que por vezes foram ofensivos e de total desacordo com a opinião vigente. Muitos me confessaram, ainda, através de email, que já aprenderam, partilharam e adquiriram muitas das sugestões musicais, livros, etc., aqui propostos. Sei por isso, que TEXTUALINO é também, e sobretudo, uma ferramenta... uma importante máquina de aproximação...
Pois bem, como já repararam, desde sexta-feira que este blog tem sofrido várias alterações estéticas e de conteúdo que espero serem do vosso inteiro agrado, por isso estou disposto a ouvir, com toda atenção, as vossas sugestões sempre bem vindas.
Do anterior espaço, ficam apenas (para mim) as saudades...

Um abraço
Carlos Vaz
2 comentários

Mensagens populares