Simples Rosa

...apenas o recordo, enquanto escrevo estas linhas, as conversas e histórias que nos contava, a luz com que nos abraçava do seu rosto, principalmente o sorriso, o seu sorriso, carregado por uma mescla entre a matreirice de criança e um poema por fazer... Aquela tarde na Casa Fernando Pessoa, falamos de livros, contaram-se histórias de ti... e tu sorrias, cheio de branco na cara... Vai Rosa, vai nas aves que te penicavam os ombros e a barba enquanto dormias...
Enviar um comentário

Mensagens populares