O ARTISTA QUE DESCEU ATÉ AO INFERNO

o inferno é um eterno silêncio absurdo a arder
no espaço “Pintura”, encontramos um artista polaco com um nome difícil de pronunciar, Zdzislaw Beksinski nasceu em Sanok, Polónia, em 1929. Em 1959 graduou-se em arquitectura, onde se começou a interessar pelas artes, principalmente pela fotografia, escultura, desenho e pintura.
Segundo pude indagar, Beksinski teve a mesma sorte de Dante por ter descido ao inferno, quando foi atropelado por um comboio, acidente esse que o pôs em coma durante várias semanas. Depois de uma miraculosa recuperação, o artista começou a recriar misteriosas imagens de visões do inferno, que diz ter visitado durante o seu estado quase vegetativo. Ora o artista revela-nos que o inferno não tem os tradicionais gritos de dor, nem a agonia das almas pecaminosas. Pelo contrário, o quintal do demo é todo envolto numa fria película de silêncio atroz, um mundo sombrio, desolado e frio. Nesse lugar indesejado, Beksinski encontrou-se com fantasmagóricas e esqueléticas figuras que o perseguiram. Depois desta experiência pouco desejada com o silêncio, Zdzislaw Beksinski tornou-se um devoto caçador de ruído, por este o fazer sentir-se vivo de novo.

A morte sempre morou no caminho do artista, primeiro foi a sua esposa que faleceu, mais tarde o suicídio de seu filho, daí a sua obra ser um constante encontro com figuras monstruosas vindas da morte que o rodeou sempre.
Por fim, em 22 de Fevereiro de 2005, Zdzislaw Beksinski foi encontrado apunhalado em casa com 17 golpes que lhe rasgaram a vida
1 comentário

Mensagens populares