os colossos negros

foto de Rita Brennand

a cor do ar preenche de vazio
o que esgotamos com os movimentos do dia
parece-nos que o mundo é incomensurável
e as mãos amputadas do gigante vivem para lá do horizonte
com a galinha dos ovos de ouro


mas à noite, o feijão cresce pelos sonhos e pelas varetas dos cegos
que abocanham, de olhos aturdidos,
os corpos dos colossos negros que lhes esmagam para sempre a visão

Carlos Vaz

Enviar um comentário

Mensagens populares