derrotado, ou vencedor...



o melhor filme de 2005 foi "Colisão", do canadiano Paul Haggis, segundo a Academia de Cinema, Artes e Ciências norte-americana, que distinguiu ontem à noite a longa-metragem sobre as tensões étnicas em Los Angeles com o Óscar de melhor filme. Ang Lee foi considerado o melhor realizador, por "O Segredo de Brokeback Mountain", filme em que recaíam as principais apostas e expectativas para a noite dos Óscares e que acabou por receber três prémios, tantos quanto "Colisão".

Nomeado em seis categorias, o filme "Colisão" obteve mais duas estatuetas: melhor argumento original, para Paul Haggis e Bobby Moresco, e melhor montagem.

"O Segredo de Brokeback Mountain", que conta a história de amor de dois cowboys homossexuais e estava nomeado para oito Óscares, também conquistou três estatuetas: melhor realizador, para Ang Lee, melhor argumento adaptado (Larry McMurtry e Diana Ossana) e melhor banda sonora original (Gustavo Santaolalla)
in Jornal Público
tive o prazer de ver estes dois filmes, não me lembro quase nada do conteúdo de "Colisão", mas ando às voltas com "O Segredo de Brokeback Mountain" e o "Match Point" de Woody Allen. Dois filmes de grande qualidade que, felizmente, conseguiram passar ao lado dos Óscares. Terem poucas ou não terem estatuetas dá-lhes ainda uma maior beleza

Enviar um comentário

Mensagens populares