Portugal tele"sniper", boa noite!

lembro-me de um filme "phonebooth" sobre um cidadão que, ao atender o telefone de uma cabine, ficou sobre a ameaça de morte por um "sniper". Recordei este filme, por causa de uma experiência pela qual quase todos os dias passamos. Na verdade todos estamos, de uma forma quase metafórica, sujeitos a este tipo de ameaças
se não vejam: no outro dia telefonou-me o senhor X, porque eu era o afortunado vencedor, por entre milhões... o prémio era nada mais e nada menos do que uma viagem...
e o sniper falhou o tiro.
Ainda ontem, recebi uma chamada de um fulano que estava a fazer um inquérito sobre os canais de televisão. Respondi com educação e... surpresa das surpresas, no final tinha mais um prémio para levantar, senti-me ultrajado, por ter respondido a todas as questões e era apenas mais um sniper bem camuflado.
Hoje, atendi um novo telefonema. Tinha sido novamente sorteado por um computador (malditos computadores), para levantar um "medidor de tensão arterial"...
talvez mais um, por sim por não desliguei amavelmente.
As histórias inventadas para chegarem ao prémio são cada vez mais mirabolantes, não sei já em quem mais acreditar. Dou por mim a pensar: quantos cidadãos não levantam o telefone e não são verdadeiramente atingidos pelo tiro?
Isto não é proibido? Não é contra a lei?
Onde será que no contrato - quase ditador - feito com a PT terei concordado que seria um bom alvo a abater?
Até lá, não atendo o telefone com números que me sujeitam a ser um alvo fácil.
Já agora, receberam algum prémio nestes dias?
Enviar um comentário

Mensagens populares