Isaac

no frondoso pomar de Isaac
as maçãs apodrecem nas árvores
por estarem impedidas de cair
pela inegável lei da gravidade

depois de carcomidas
transfiguram-se num cristal açucarado
(chupa-chupas de vidros góticos)
por onde se desfia, lentamente, um traço de luz
até à cabeça de Newton




poema de Carlos Vaz
Enviar um comentário

Mensagens populares