Sebastião Alba
segundo li num artigo do escritor José Jorge Letria, ver aqui, "um estudo recente, promovido à escala europeia (comunitária e não comunitária) pela principal sociedade de autores francesa- SACEM-, demonstra que, em 2003, mais de 90 por cento dos autores deste continente auferiam rendimentos inferiores aos salários mínimos em vigor nos seus países. Estamos assim em presença de um processo de empobrecimento e de proletarização, que se traduz numa efectiva subalternização do trabalho de criação. Falando em concreto, poderá dizer-se que é cada vez maior o número daqueles que se vêem forçados a não encarar a sua actividade criadora como principal fonte de rendimento e como base efectiva de subsistência. Quando tal acontece, perdem os autores e perdem os países de cuja vida cultural eles são o mais relevante suporte. E quando existe uma economia paralela que se alimenta dos produtos culturais mais vergonhosamente pirateados, pior se torna ainda a situação".
Ainda há uns dias um jornalista me perguntava se pretendia um dia viver unicamente da escrita...
Enviar um comentário

Mensagens populares