Bjork
como já devem ter reparado, o espaço "letras de pauta" desapareceu do alto da janela. Na verdade, creio que separar os espaços da casa não estava a ser um procedimento correcto da minha parte, uma vez que muitas das visitas perdiam a oportunidade de partilhar o gosto pela música, e não só. "Letras de pauta" não acabou, mas sofreu uma inclusão no espaço da casa. Assim, a música do autor proposto poderá ser ouvida durante uma semana (ou mais) no novo espaço criado para tal efeito A JANELA DO FUNDO.
Esta semana, tenho andado a ouvir e a escutar - uma vez que estas duas palavras geram comportamentos diferenciados no ouvido - a minha querida Bjork. Mais uma vez a música islandesa no seu melhor. Já aqui vos falei da minha paixão pela música daquele país. Neste caso, a voz e os jogos experimentais na música de Bjork geram um estar único capaz de conjugar os prazeres e a inteligência dos sons na mente audível. É de facto uma música inteligente. De Bjork ou se gosta ou se detesta, penso que não pode existir um meio-termo. Hoje passei a tarde a escrever um texto sobre o livro "A ESCALA DO MEU MUNDO" e para acompanhar, a melhor opção foi a escala incorruptível bjorkiana (podem partilhar do exemplo clicando aqui ao lado)
Enviar um comentário

Mensagens populares