se não consegue visualizar correctamente, click no link

http://www.youtube.com/watch?v=wugtvAsMymo

meu amigo Samuel enviou-me este pequeno filme que me fez passar um bom momento de gargalhadas. Na verdade, há instituída, em certos locais, uma forma de estar nas bibliotecas e livrarias menos própria. Pelas livrarias que frequento, refiro-me às livrarias - cujos livreiros são uns verdadeiros heróis que permanecem na província - onde as pessoas sem quaisquer hábitos de leitura, nem tendo noção do valor de um livro, procuram registar o totoloto, ou comprar uma cartolina, etc, ficando as mesmas indignadas quando descobrem que nesse local, que lhes parece uma papelaria, não tem registos de euromilhões, um lápis ou uma mera aguçadeira. Para além disso, a relação das pessoas da província com as livrarias é muito estranha, geralmente muitos colocam a cabeça dentro da porta, espreitando para dentro com medo, para logo se retirarem e dali fugirem, como se tivessem acabado de ver o diabo, pensando mesmo que se tivessem colocado um pé dentro da livraria seriam imediatamente obrigados a comprar um livro menos desejado (sendo,pelo contrário, o espírito de uma livraria totalmente o oposto). Daqui tiramos a conclusão de que não é preciso ser uma "loira" para entrar no sítio errado e pedir um "Hamburger with cheese", é preciso sim, a noção de cultura que não seja a meramente cultura popular. A essas livrarias que se colocam como espaços de heroicidade, perante uma população sem hábitos culturais que não sejam o do folclore, cabe-lhes inteiramente o dom da paciência

Enviar um comentário

Mensagens populares