Textos Mais Lidos

Outras Casas

Frase

Em breve...

Seguir por Email

Textualinos

Pesquisar neste blogue

Comentários

Recent Comments Widget for Blogger With Avatar For Blogger by Beautiful Blogger Widgets

 

 

+

 
A Mesmocracia ou a Cultura do Mesmo

em Portugal, como em nenhum outro lugar, vive-se em plena Mesmocracia ou, como também lhe chamo, a Cultura do Mesmo. De facto, os portugueses são impenetráveis figuras face à mudança, geradora de novas aberturas e aprendizagens de restante vida, mas, na realidade, a restante vida, entre os portugueses, é quase nula ou até mesmo inexistente.
Se há sociedade que se conforma facilmente, é a nossa. O quotidiano português consome entorpecidamente repetições, e os dias repetem-se, gerando uma conformidade e comodismo inusitado.
A democracia, se existiu, terminou algures com o aparecimento fulminante da globalização, que alguns idiotas ainda são capazes de defender como o último remédio para a própria humanidade. Estou em crer, que a humanidade globalizada começa, felizmente, a demonstrar alguns sinais de cansaço, embora a resistência, que começa a aparecer em certos lugares, ainda esteja longe de causar algumas mudanças…

Na cultura do mesmo, tudo gera comodismo, uma espécie de ninho onde, como pintainhos, velamos a rotina, temendo pela chegada hipotética da raposa. No ninho, lemos os mesmos livros, vemos as mesmas notícias, seguimos as mesmas novelas, vemos os mesmos jogos, os mesmos escândalos, as mesmas políticas, os mesmos lugares, as mesmas conversas, etc.

Para que o mesmo termine, a humanidade precisa de deixar entrar, de uma vez por todas, as raposas, a indignar-se menos, como no caso da hipócrita mudança do mundo em 9/11, e angustiar-se mais, para assim sair do ninho e enfrentar a queda frente ao seu primeiro voo

0 comentários:

 

Um milhão de visitas

Este blog foi fundado em 13/01/05. Ao longo destes 8 anos passou um milhão de olhares pelos artigos e frases que aqui diariamente coloco. Já foi alvo de referência de vários órgãos de comunicação social, bem como de centenas de blogs e sites que visito ainda hoje com algum afecto. A todos um muito obrigado.

Contacto

vaz.correio@gmail.com