À PROVA DE MORTE

mas não à prova de sono
como precisava de animar um pouco, procurei na lista um filme de acção, daqueles que nos fazem dar saltos no banco. Por entre as opções possíveis, acabei por escolher o último filme de Quentin Tarantino, chamado “À PROVA DE MORTE”, segundo li:

À Prova de Morte é a parte realizada por Quentin Tarantino do projecto "Grindhouse". É uma homenagem aos filmes de série Z e às salas de cinema que os exibiam. E como bom filme série Z tem tudo aquilo a que tem direito: uma cópia riscada, saltos de imagem, falhas no som... e para além dos riscos, há várias voluptuosas mulheres perseguidas por um duplo que usa o seu próprio carro.

No fim, descobri que, para além do bilhete estar bem mais caro, o filme foi extremamente monótono. Assisti a duas horas de um reality show, onde escutei intermináveis conversas de raparigas sobre rapazes. O filme foi certamente o pior que assisti este ano.
Podia de facto ser "À PROVA DE MORTE", mas não foi, com certeza, "À PROVA DE SONO”
1 comentário

Mensagens populares