MADE IN CHINA?

Dalai Lama desvalorizou a posição do Governo e presidente, afirmando não querer "criar embaraços". "O propósito da minha visita é promover o valor humano e a harmonia religiosa". Nestes dois campos os Governos podem fazer pouco. O público e vocês (comunicação social) podem fazer muito mais", acrescentou.
in Jornal de Notícias

Ana Gomes (eurodepudada) diz não ter “a mais pequena dúvida” das pressões de Pequim, mas apontou que “isso é normal”, como seria normal “um governo decidir de acordo com os seus valores e princípios”, e não “em função de negócios”.
in Jornal Público

O CDS-PP voltou a criticar a tentativa de alguns órgãos do Estado de “lançar um manto de indiferença” sobre a visita do líder espiritual tibetano Dalai Lama, sublinhando que se trata de um “referencial da paz”. Pedro Mota Soares recordou que Dalai Lama é um líder espiritual para “milhões de pessoas” e “um referencial da paz e dos direitos humanos”.
in O Primeiro de Janeiro

O Bloco de Esquerda, pela voz da deputada Alda Macedo, considerou “incompreensível” que a visita do líder espiritual tibetano não seja “devidamente aproveitada pelas figuras de proa do Estado português para produzir um debate sobre os direitos essenciais”. Alda Macedo, que falava aos jornalistas no Parlamento, recordou ainda que o Dalai Lama é o “rosto mais visível de um Estado ocupado” e onde se verificam violações dos direitos humanos.
in J. P.
Enviar um comentário

Mensagens populares