Textos Mais Lidos

Outras Casas

Frase

Em breve...

Seguir por Email

Textualinos

Pesquisar neste blogue

Comentários

Recent Comments Widget for Blogger With Avatar For Blogger by Beautiful Blogger Widgets

 

 

+

 

A COISA CRÓNICA (Made in China)

a plástica classe média

de uma forma geral, detesto tudo aquilo que é Made In China. Recentemente entrei no Imaginarium, uma loja com brinquedos didácticos que me fazem lembrar os brinquedos da minha infância. Desta vez, agarrei-me a um despertador que até brilha no escuro. A senhora que me atendeu ao explicar como funcionava, detectou que dois dos despertadores à venda naquela loja não funcionavam, por baixo do plástico suspeito lá vinha escrito Made in China.

Nem de propósito, esta semana o leite para bebé contaminado. E assim - se estivermos mais atentos - se sucedem, produto atrás de produto, um sem número de casos em que a qualidade se deteriorou em muito. Agora notamos mais plástico nas coisas, e tudo se tornou mais leve, apesar de manter o preço anterior.

Procuro aplicar, nos produtos feitos na China, a mesma política que destinava aos Made in Indonésia, na época de um Timor martirizado. Resumindo, saí da loja sem o dito despertador e com a sensação que no Imaginarium agora há cada vez mais plástico barato (feito sei lá bem por que mãos de crianças) do que outra coisa.

Recentemente encontrei um fabuloso livro chamado Low Cost de Massimo Gaggi e Edoardo Nardue, publicado pela Teorema, que nos fala precisamente deste fenómeno que Guy Debord denominava de «Enganar a Fome» de um modo geral este livro olha para o papel de empresas como o Google, o Skype, a Zara ou a companhia aérea Ryanair para argumentar que a classe média está a desaparecer.

É uma obra que explica como todo este plástico nos faz crer como, de um modo geral, ainda pertencemos a uma classe média: os produtos Made in China; Zara; Mango; IKEA; etc.

Mas… sobre isto só na próxima COISA CRÓNICA

 

Um milhão de visitas

Este blog foi fundado em 13/01/05. Ao longo destes 8 anos passou um milhão de olhares pelos artigos e frases que aqui diariamente coloco. Já foi alvo de referência de vários órgãos de comunicação social, bem como de centenas de blogs e sites que visito ainda hoje com algum afecto. A todos um muito obrigado.

Contacto

vaz.correio@gmail.com