O ENFADONHO "FILME" DE BENJAMIM BUTTON

quase três horas de pura baba romântica tradicional

foi o impulso aquilo que me levou a ver o mais recente filme de David Fincher, O Estranho Caso de Benjamin Button. Confesso-vos que não sabia para o que ia, apenas a interessante sinopse, no Cine Cartaz, de um homem - que começava a sua vida ao contrário do normal, ou seja, da velhice para a meninice - me cativou. Pois bem, infelizmente este tema esgotou-se logo na primeira meia hora, depois o filme tornou-se extremamente desinteressante, com os tradicionais desencontros amorosos, cheio de clichés e lugares comuns, que me levaram imediatamente a compará-lo, com a classificação cinematográfica a que apelido de ” "Dor de Corno” do qual são exemplos os filmes: TITANIC e PEARL ARBOR.

O Estranho Caso de Benjamin Button é, de facto, um péssimo filme. Nele bocejei, olhei para o relógio vezes sem fim, e rezei por, não duas, mas três longas missas, para que acabasse depressa, coisa que não aconteceu dado que o filme é estupidamente enorme e, como se não bastasse, previsível. O que lá sofri, não aconselho a ninguém

Enviar um comentário

Mensagens populares