Guimarães, uma noite com as Cocorosie

o rescaldo do concerto de sábado
neste sábado, lá fui, como prometido, ao concerto das Cocorosie, em Guimarães. Alegrou-me ver a sala cheia com todo o tipo de pessoas, desde jovens guedelhudos a gente de fato e gravata, o que demonstra que a música experimental destas duas irmãs abrange um sem número heterogéneo de gostos. Contudo, achei que as Cocorosie não têm uma grande presença em palco, a luz foi muito monótona e algo taciturna, impedindo a boa visibilidade para os minúsculos instrumentos improvisados. Como se não bastasse esta permanente "escuridão", os vídeos que ilustravam as músicas passaram uma e outra vez, de forma repetida, para além disso, as irmãs pareceram-me algo perdidas em palco, com alguma falta de profissionalismo e, até, de brio nas suas performances.
Não gosto de formalidades, mas confesso-vos que ali fazia falta alguma ordem que justificasse, pelo menos, o preço bilhete, na verdade pareceu-me que tudo foi feito em cima do joelho. O público esteve muito sentado, apesar de atento, apenas dando aqui ou ali um ou outro assobio de apoio. Foi mesmo necessário, a uma dada altura, as Cocorosie fazerem uma performance de dança para conseguir maior empatia do público algo adormecido.
Apesar de as achar umas queridas, gosto mais de as ouvir sem ser ao vivo. No fundo, a noite valeu pela companhia da Catarina
Enviar um comentário

Mensagens populares