Os livros que me gravitam


dois livros gravitam a mesinha de cabeceira como planetas em torno da luz que fogueia na leitura.
Estou prestes a terminar "A Botânica das Lágrimas", de Pedro Foyos, livro do qual falarei brevemente, e a iniciar mais uma viagem entre o aconchego do travesseiro e a mesinha, onde aguarda o pesado livro "2666" de Roberto Bolaño
Enviar um comentário

Mensagens populares